Empresário investe em energia solar no Tocantins

Restaurante Dom Vergílio instala o maior projeto de energia solar On Grid (conectada à rede da concessionária) do estado com 578 módulos fotovoltaicos

A geração de energia solar no Brasil cresceu mais de 100% no último ano, segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). O Estado do Tocantins possui um enorme potencial de irradiação solar e o governo tem estimulado consumidores de todos os segmentos a instalem sistemas fotovoltaicos ligados à rede da concessionária, uma energia limpa e renovável.

Recentemente, o governo do Tocantins decretou a Lei n°3.179/2017 e decretos 2.912 e 5.338, com o objetivo de aproveitar o potencial energético do Tocantins e racionalizar a entrega de energia elétrica entre os moradores, incentivando o desenvolvimento tecnológico e a geração de energia solar e térmica no estado, além da isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A prefeitura de Palmas criou o Programa Palmas Solar, com desconto de até 80% do IPTU (por até 05 anos), Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) para empresas que instalarem módulos fotovoltaicos.

Segundo Jânio Washington, diretor de desenvolvimento sustentável da Secretaria de Estado e Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH), Queremos que o Tocantins seja um referencial de geração energia solar no país. Para isso, foram criadas várias medidas que incentivem a geração de energia solar tanto na área urbana quanto rural.

O empresário Vladimir Bottin, sócio proprietário do Restaurante Dom Vergílio de Palmas (TO), instalou 578 painéis fotovoltaicos, totalizando 190.74 kWp de energia solar. A instalação precisou ser distribuída em locais distintos, tanto no restaurante quanto no galpão do empresário, devido à quantidade de placas., relata Paulo Henrique Campos, coordenador de negócios da DCCO, empresa fornecedora da solução em energia solar.

O sistema fotovoltaico instalado irá gerar 285.700 kWh de energia elétrica, com economia média anual de R$242.000,00 na conta de energia do restaurante. A economia gerada com a instalação do projeto solar foi de cerca de 90% da conta de luz, que estará livre de reajustes. É um investimento que se paga ao longo dos anos e, levando em conta a durabilidade de mais de 25 anos dos painéis, é algo bem rentável., ressalta Vladimir Bottin.

Segundo a DCCO, o prazo médio para aprovação e vistoria de um projeto de energia solar na Energisa, concessionária do Tocantins, é de 30 a 45 dias. O novo sistema digital de análise de projetos (AWGPE) é digital e de fácil acesso. E a Energisa se mostra bastante eficiente e acessível em todos os processos., ressalta Guilherme Lobo, engenheiro eletricista da DCCO, responsável pela obra na Dom Vergílio.

Energia Solar Tocantins - TO

linkedinyoutubefacebookinstagramwhatsapp